quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ele chegou!


Dezembro aproxima-se a passos largos e com ele vêm as ruas iluminadas, as casas decoradas, músicas da época, e toda aquela loucura que tanto tem caracterizado o Natal ultimamente. Por este motivo cada vez mais se ouvem vozes a criticar tão ferozmente esta época do ano. Não lhes tiro a razão. Por vezes o Natal também me irrita. Tanta boa vontade, tanta solidariedade de circunstância, tanta ternura no ar... acompanhada sempre por uma boa dose de falsidade e hipocrisia. Sei disso tudo. No entanto, não deixo de sentir um carinho especial por esta época. Pelo menos há uma altura do ano em que tudo parece ser mágico, pelo menos há uma altura do ano em que nos lembramos do nosso próximo, pelo menos há uma altura do ano em que o mundo, tão imperfeito e cruel, fica um pouco mais perfeito, nem que seja apenas nos nossos corações.
Todos os anos digo sempre a mesma coisa: "este ano não quero saber da árvore, nem do presépio, nem de nada...". No entanto, quando vou à despensa estas coisas começam a sorrir para mim... Pelo menos uma vez por ano volto a ser criança.

P.S. Nos próximos dias vou-vos deixar um pequeno conto de Natal escrito por mim há alguns anos.


1 comentário:

  1. partilho a mesma opinião que tu...estou ansiosa para ler o teu conto!!

    ResponderEliminar